Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/01/20 às 16h43 - Atualizado em 1/04/20 às 17h01

Tatu-canastra

Tatu-canastra (Priodontes maximus)

 

TAXONOMIA
Classe Mammalia
Ordem Cingulata
Família Dasypodidae

 

Características: É a maior espécie de tatu conhecida, medindo entre 1,20 e 1,50 metros e pesando até 60 kg. A carapaça é marrom escura, com uma faixa esbranquiçada na borda e de 11 a 13 cintas móveis. Possui 5 dedos com garras visíveis em cada membro e a garra do terceiro dedo dos membros anteriores é longa e curvada, podendo atingir 20 cm. A cauda é longa, afilada e coberta por escudos dérmicos.

 

Distribuição Geográfica: Ocorre nos estados do Acre, Amazonas, Amapá, Roraima, Rondônia, Pará, Maranhão, Piauí, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Goiás e no Distrito Federal. É considerado extinto no Rio Grande do Sul e Uruguai. Também é encontrado na Argentina, Paraguai, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Venezuela, Guiana Francesa, Suriname e Guiana.

Habitat: Floresta amazônica, Mata Atlântica, Caatinga e savanas, como o Cerrado.

 

Alimentação: Insetívoro (cupins, formigas e outros invertebrados).

 

Reprodução: Gestação de 122 dias, nascendo em média 1 filhote.

 

Expectativa de Vida em Cativeiro: 15 anos. 

 

Status de Conservação (MMA): Vulnerável.

 

Curiosidades: Apesar do seu tamanho, o tatu-canastra dificilmente é observado no seu ambiente natural devido ao hábito noturno e comportamento de escavar tocas rapidamente. Essas tocas não são utilizadas apenas pelo tatu como seu refúgio durante o dia, mas também por outros animais que não possuem a habilidade de escavá-las, como raposas, gatos-do-mato, corujas-buraqueiras, serpentes e jabutis. Por influenciar a vida de diversas outras espécies com as quais compartilha seu ambiente, o tatu-canastra é considerado como um “engenheiro do ecossistema”. A Fundação Jardim Zoológico de Brasília foi o primeiro zoo no mundo a desenvolver técnicas de nutrição para filhotes resgatados desta espécie. Isso é algo extremamente importante, visto que o tatu-canastra está ameaçado pela caça ilegal e a destruição do habitat pelo avanço de fazendas e cidades.

 

Plantel do Zoológico
Machos  Fêmeas  Indeterminado
0 1 0

 

* Com informações de: IUCN, ICMBio e Ministério do Meio Ambiente.

ZOO - Governo do Distrito Federal

Fundação Jardim Zoológico de Brasília

Fundação Jardim Zoológico de Brasília Avenida das Nações, Via L4 Sul, s/n - Brasília, DF. CEP - 70610-100 Telefone: 3445-7000