Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/01/20 às 16h31 - Atualizado em 3/02/20 às 19h05

Mico-leão-de-cara-dourada

Mico-leão-de-cara-dourada (Leontopithecus chrysomelas)

 

 

TAXONOMIA
Classe Mammalia
Ordem Primates
Família Callitrichidae

 

Características: Este pequeno primata mede entre 25 e 34 cm e pode pesar até 800 g. A face tem coloração castanho-claro, com o resto do corpo apresentando uma pelagem predominante preta. Os pelos das regiões facial, membros anteriores e cauda variam do dourado ao avermelhado. A pelagem ao redor da cabeça e do pescoço é mais longa, formando uma juba. Apenas a fêmea dominante do grupo se reproduz e os demais integrantes auxiliam nos cuidados com os filhotes. Sua principal atividade social é a catação, que além de pedaços de pele morta e parasitas, também serve como uma forma de estabelecer laços afetivos.

 

Distribuição Geográfica: Como todas as 4 espécies de mico-leão, esta é endêmica do Brasil e ocorre no sul da Bahia e norte de Minas Gerais. Foi introduzido acidentalmente em Pernambuco e no Rio de Janeiro.

Habitat: Mata Atlântica.

 

Alimentação: Onívoro.

 

Reprodução: Gestação de 130 dias, nascendo em média 2 filhotes.

 

Expectativa de Vida em Cativeiro: 20 anos. 

 

Status de Conservação (MMA): Em Perigo.

 

Curiosidades: A população selvagem do mico-leão-de-cara-dourada foi severamente reduzida pelo tráfico de animais silvestres e o desmatamento para plantações de cacau no sul da Bahia. No entanto, graças a esforços de vários zoológicos ao redor do mundo, micos-leões criados em cativeiro foram reabilitados e soltos em reservas do governo brasileiro e particulares, reproduzindo-se e aumentando a população para os mais de 6.000 indivíduos atualmente. A Reserva Biológica de Una, situada a 49 km de Ilhéus (BA), foi criada em 1980 para proteger especialmente o mico-leão-da-cara-dourada. Hoje, a maior ameaça enfrentada por esta espécie é o seu habitat fragmentado, com bolsões de florestas “ilhados” por cidades, plantações e estradas, que impedem o deslocamento e acasalamento entre indivíduos de grupos diferentes, deixando-os perigosamente vulneráveis aos problemas da consanguinidade. Ironicamente, o mico-leão-da-cara-dourada foi introduzido acidentalmente no Rio de Janeiro e agora constitui também uma das ameaças à sobrevivência de seu parente próximo, o mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia), por competir pelos alimentos e haver risco de hibridização com este.

 

Plantel do Zoológico
Machos Fêmeas Indeterminado
2 4 0

 

* Com informações de: IUCN, ICMBio e Ministério do Meio Ambiente.

ZOO - Governo do Distrito Federal

Fundação Jardim Zoológico de Brasília

Fundação Jardim Zoológico de Brasília Avenida das Nações, Via L4 Sul, s/n - Brasília, DF. CEP - 70610-100 Telefone: 3445-7000