Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/06/24 às 9h46 - Atualizado em 4/07/24 às 10h22

Coruja-orelhuda

COMPARTILHAR

Coruja-orelhuda (Asio clamator)

 

TAXONOMIA
Classe Aves
Ordem Strigiformes
Família Strigidae

 

 

Histórico: O Zoológico de Brasília possui uma coruja-orelhuda que chegou ao Zoo em 1° de junho de 2023.

Características: Coruja de tamanho médio, medindo de 34 a 42 cm (macho) e de 34 a 40 cm (fêmea). O macho pesa de 335 a 553 gramas e a fêmea de 390 a 563 gramas. A asa mede de 228 a 294 milímetros e a cauda de 127 a 165 milímetros. As partes superiores são bege, marrom e canela apresentando estrias pretas. Na cabeça, a coroa e a nuca são marrons apresentando listras e manchas. No alto da cabeça, sobre os olhos apresentam penas proeminentes de coloração castanho escura e preta que se assemelham na aparência a orelhas. Os lores e uma listra sobre cada órbita ocular são brancas ou esbranquiçadas, com uma borda escura distinta. O disco facial é esbranquiçado, com borda preta bem visível. As penas de voo e da cauda apresentam barrado marrom escuro. As asas são curtas e a cauda é longa. Nas partes inferiores, a garganta é branca, o peito e a barriga são branco sujos ou bege, com estrias largas de coloração preta. As penas subcaudais são esbranquiçadas apresentando fino barrado escuro. O bico em forma de gancho é curto, estreito e de coloração cinza escuro quase preto. Os olhos são marrom escuros. 

 

 

Distribuição Geográfica: Encontrada em todo o território brasileiro. Encontrada também no sul do México, América Central e América do Sul da Venezuela à Bolívia, Paraguai, Argentina e Uruguai. Do nível do mar até 2000 m de altitude.

Habitat: Cerrados, caatingas, florestas e áreas urbanas arborizadas.

 

Alimentação: Alimenta-se de ratos (inclusive dos maiores), morcegos, anfíbios, répteis, insetos grandes e aves. O grande comprimento das garras sugere que preda animais grandes (mais de 200 g) em relação ao seu tamanho.

 

Reprodução: Período reprodutivo, durante a estação seca de maio a agosto no Centro-Oeste do Brasil, e até dezembro no sul do Brasil.

Faz ninho no chão forrado com poucas gramíneas secas e oculta em meio ao capim, entre ramos e troncos secos, e em ocos de árvore. Uma das poucas corujas que aparentam a intenção de construir um ninho. Põe de 2-4 ovos (normalmente 3), que são chocados por 33 dias. A fêmea praticamente não sai do ninho durante a incubação, sendo alimentada pelo macho.

Filhotes são capazes de voar entre o 37º e o 46º dia de vida. Aos 130-140 dias de vida os jovens são expulsos do território pelos pais. Frequentemente apenas um filhote é criado.

 

Expectativa de Vida: 10 a 20 anos.

 

Status de Conservação (MMA): Pouco preocupante.

 

Curiosidades: Ativa principalmente à noite e no crepúsculo, embora também possa caçar de dia no período reprodutivo. Caça voando baixo e mergulhando sobre a presa ou partindo de um poleiro para capturar a presa no substrato. Pousa em galhos de árvores e arbustos, bem como em mourões de cerca, sinais de trânsito e cabos de eletricidade ou telefônicos.

 

Plantel do Zoológico
Machos Fêmeas Indeterminado
0 0 1

 

* Com informações de: WikiAves.

 

Fotografia por: Zoológico de Sorocaba.

ZOO - Governo do Distrito Federal

Fundação Jardim Zoológico de Brasília

Fundação Jardim Zoológico de Brasília Avenida das Nações, Via L4 Sul, s/n - Brasília, DF. CEP - 70610-100 Telefone: (61) 3445-7048
e-mail: atendimento@zoo.df.gov.br