Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/02/23 às 16h40 - Atualizado em 23/02/23 às 9h38

Dia de máscaras e de aprender sobre animais do cerrado no Zoo

COMPARTILHAR

Texto: Rafael Secunho, da Agência Brasília | Edição: Saulo Moreno

 

No embalo do Carnaval, o Zoológico teve um dia de grande movimento nesta terça-feira (21). E um atrativo a mais para divertir a criançada e conscientizá-las: a produção de máscaras de animais para a folia e a exposição de peças do Museu de Ciências Naturais. Uma oportunidade para elas se lembrarem de alguns dos nossos bichos do cerrado e de como ajudar a preservá-los.

 

Ao longo da manhã, dezenas de crianças acompanhadas dos pais pararam na tenda montada ao lado da lanchonete do Zoo. Curiosas, foram convidadas a escolher e pintar uma máscara de uma dentre seis espécies do cerrado. João Augusto Reis, 6, morador do Paranoá, optou pela do jacaré. Pintou o ornamento, tirou fotos com a mãe, Mariana, 28, e saiu animado para completar o passeio pelo Jardim Zoológico.

 

“O jacaré, pra mim, é o mais legal, porque ele fica na água, é esperto”, contou. “Adoro os bichos e lá na roça vejo muitos tatus com o meu avô”, complementou o garotinho. Já a pequena Laura Rodrigues, 7, veio de Paracatu (MG) com os pais conhecer o Zoo. Sua opção: a máscara de onça-pintada. “Colei papel colorido nela para ficar mais bonita. E vou ver os animais agora”, avisou . O tatu, o papagaio, o lobo-guará e o tamanduá eram os outros disfarces disponíveis.

 

Para Mariana dos Reis, a brincadeira está aprovada. “O João estava doido para vir ao zoológico e, quando disse que ia ter máscaras, ele ficou mais animado”, afirmou. “É bem interessante para as crianças conhecerem os animais do cerrado e saberem que precisamos preservá-los”. Em vez de bloquinho ou sons de Carnaval – que não combinam com a tranquilidade da bicharada -, a equipe do Zoo preferiu a oficina de máscaras.

 

Animais taxidermizados

Quem passou pela tenda também pôde observar alguns exemplares de animais taxidermizados dispostos em uma mesa. A técnica é conhecida popularmente como empalhamento e mantém as características dos bichos, como tamanho e formato. A meninada se impressionou com o tamanduá, o carcará, o  jacaré e outros ali disponíveis para serem observados. Eles integram o acervo do museu.

 

“Pensamos nessas duas ações como uma forma de chamar a atenção para o cerrado, que é o bioma daqui. Lembro ainda que usamos cola orgânica, feita de polvilho, e nada de material de origem biológica nas máscaras”, destacou o supervisor de Educação Ambiental do Zoológico, Jean Liberato. “Muitos chegam aqui querendo ver o leão, a zebra, que são de fora [do cerrado]. E apresentamos outros animais daqui da região, que têm uma história fantástica e podem enriquecer o conhecimento deles”, salientou.

 

Funcionamento

Aos que ainda pretendem visitar o Zoo nesse fim de feriado, o local abre normalmente na quarta-feira de cinzas (22). O horário de funcionamento é das 8h30 às 17h, com ingressos a R$ 5 (meia) e R$ 10 (inteira). A bilheteria aceita apenas dinheiro e fecha às 16h. Crianças até cinco anos de idade não pagam.

ZOO - Governo do Distrito Federal

Fundação Jardim Zoológico de Brasília

Fundação Jardim Zoológico de Brasília Avenida das Nações, Via L4 Sul, s/n - Brasília, DF. CEP - 70610-100 Telefone: (61) 3445-7048
e-mail: atendimento@zoo.df.gov.br