Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/09/21 às 10h57 - Atualizado em 1/10/21 às 10h23

Filhotes de onça-pintada e de lobo-guará desembarcam no Aeroporto de Brasília

Dois filhotes de onça-pintada e um de lobo-guará deram entrada no Zoológico de Brasília após receberem a recomendação do programa de conservação da Associação de Zoológicos e Aquários do Brasil (Azab), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Os animais foram resgatados órfãos no estado do Mato Grosso (MT). Por meio do programa Avião Solidário, do Grupo LATAM, foram transportados gratuitamente de Cuiabá/MT para Brasília/DF pela LATAM Cargo. Ao desembarcarem no aeroporto da capital federal, foram recebidos pela equipe de fauna do Aeroporto de Brasília e pela equipe técnica do Zoológico de Brasília na área de animais vivos do Terminal de Cargas.

 

Foto: Ivan Mattos/Zoológico de Brasília

 

Os filhotes de onça foram encontrados debilitados em uma propriedade rural particular de Juara (a 694 km de Cuiabá) por um funcionário da fazenda e encaminhados para a Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), campus localizado no município de Sinop. Na universidade, os animais foram acolhidos e atendidos pela equipe de medicina veterinária, que realizou exames e todos os cuidados iniciais necessários.

 

“Enquanto estiveram aqui conosco, em Sinop, nós realizamos uma bateria de exames. Fizemos a coleta de amostras biológicas, os exames laboratoriais e clínicos, a confirmação do peso e os exames complementares, como os de imagem. Eles têm entre 75 e 90 dias de vida e já era de se esperar que tivessem algum déficit nutricional, isso porque ficaram um tempo sem a assistência da mãe. Imediatamente iniciamos o suporte terapêutico para reverter esse déficit e eles reagiram bem”, detalha a médica veterinária e docente da UFMT, campus Sinop, Elaine Dione.

 

Na mesma semana, um filhote de lobo-guará foi resgatado órfão perto do município de Cáceres, no MT, em uma região de queimada. O animal foi encaminhado para o Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Silvestres da UFMT, em Cuiabá, que também realizou todos os exames para verificar queimaduras ou alguma possível alteração no pulmão.

 

Foto: Paulo Cavera/Inframérica

 

Após receberem os primeiros cuidados, o Ibama, em parceria com a Azab, a UFMT e o ICMBio, definiu que a destinação ideal dos animais seria para o Zoológico de Brasília, dentro dos programas de conservação da onça-pintada e do lobo-guará, que traçam metas e objetivos para evitar que as espécies sejam extintas da natureza.

 

“Infelizmente, nesta época do ano, de seca, é frequente o resgate de filhotes órfãos, principalmente em áreas que sofrem com as queimadas. Nós, do Ibama, sempre priorizamos a soltura dos animais na natureza, mas, neste caso, eles foram encontrados bastante debilitados e dependentes de esforços humanos. Além disso, são duas espécies consideradas ameaçadas de extinção. Nos reunimos com o ICMBio, a Azab e a UFMT e definimos que, no momento, o Zoológico de Brasília fosse o local mais adequado para o desenvolvimento saudável desses filhotes”, explica o servidor e biólogo do Ibama Bruno Campos.

 

Durante a quarentena no Zoológico de Brasília, os animais contam com um recinto de adaptação ambientado de acordo com a espécie, com o objetivo de garantir o bem-estar e a saúde dos indivíduos. A equipe de biólogos, veterinários, zootecnistas e tratadores do Zoológico monitora o desenvolvimento físico e comportamental de cada animal, com o acompanhamento diário.

 

“O Zoológico de Brasília recebeu esses animais dentro do programa nacional para a conservação da espécie e isso é uma responsabilidade grande e um dever de todo zoológico com a filosofia moderna. A ideia inicial é que eles se desenvolvam com saúde e estejam aptos a colaborarem com a conservação de sua espécie, seja aqui no Zoo de Brasília ou em outra instituição, sempre seguindo as orientações dos especialistas do programa”, detalha o biólogo e diretor de mamíferos do Zoológico de Brasília, Filipe Reis.

 

O público pode fazer parte da história desses animais. A votação dos nomes ocorrerá em breve pelo Instagram do Zoológico de Brasília (@zoobrasilia).

 

Foto: Ivan Mattos/Zoológico de Brasília

 

Avião Solidário da LATAM ajuda na conservação de espécies
Há 10 anos, o programa Avião Solidário da LATAM encurta distâncias colocando à disposição a sua estrutura, conectividade e capacidade de transporte de passageiros e cargas para o benefício do Brasil e da América do Sul.

 

No Brasil, o Avião Solidário já decolou para apoiar a conservação de mais de 4.500 animais de diferentes espécies, especialmente as ameaçadas de extinção.

 

Somente em 2021, já foram transportados gratuitamente pelo programa macacos, onças e aves de diferentes estados do País, de norte a sul.

 

ZOO - Governo do Distrito Federal

Fundação Jardim Zoológico de Brasília

Fundação Jardim Zoológico de Brasília Avenida das Nações, Via L4 Sul, s/n - Brasília, DF. CEP - 70610-100 Telefone: 3445-7007